17 outubro 2019


O Dia Mundial da Alimentação foi comemorado no Clube de Saúde e Ambiente como forma de sensibilização para um alimentação saudável. Neste âmbito foram várias as atividades realizadas: execução de bonitas maçãs tridimensionais que dão, agora mais colorido ao átrio da Escola; cartazes e quadras alusivas ao tema; confeção e degustação de uma deliciosa salada de frutas e ainda realização de atividades físicas e de jogos de recriação de pratos saudáveis.








01 julho 2019

" O nosso Agrupamento esteve presente na cerimónia de encerramento do projeto "Dar Vida à Floresta e à Comunidade"promovido pelo Rotary Club de Viseu, que em boa hora o Agrupamento abraçou.
Um bem haja a todos aqueles que contribuíram para o sucesso desta iniciativa  em prol da escola, da floresta e da comunidade."

05 junho 2019


Participação do clube no concurso " Nós na economia circular" com dos projetos
Entre os 10 projetos apresentados, na categoria júnior, ao concurso "Nós na economia circular" promovido pelo Departamento de Ambiente do IPV em parceria com o Município de Viseu, o 2º lugar foi atribuído ao projeto “ Do Velho se faz novo” apresentado pleo nosso clube.


28 abril 2019




Desertificação do interior, causas, consequências e possíveis  soluções.


O despovoamento do interior tem vindo a ser um problema com cada vez mais discussão na sociedade contemporânea Portuguesa.
 Apesar de ter tido maior papel de destaque nos tempos mais recentes, este problema surge desde há muito, quando em meados do século XX  os homens e mulheres do campo partiram em direção das grandes cidades do litoral Lisboa e Porto,em busca de melhores condições de vida, melhores empregos e até mesmo para o estrangeiro,destacando-se  o Brasil.
 Apesar de o êxodo rural ter começado há tanto tempo, agravou-se ao longo dos anos 50 e 80, pelo que as populações que resistiram nessa altura, têm atualmente 70,80 e 90 anos. Os filhos  e netos, muitos deles trabalham nos grandes centros urbanos do litoral ou então estão emigrados pela Europa e Mundo.  O lento progresso dos meios de comunicação entre o litoral e o interior, a par da existência de obstáculos naturais, do meio físico, só a muito custo vencidos, explica grande parte das diferenças entre espaços e, por outro lado, explica muito da necessidade de êxodo rural para todos aqueles que não encontraram nos espaços rurais, a que pertencem, condições para uma sobrevivência condigna.
Vistas as causas, todos os problemas têm consequências e este não é exceção, sendo que o envelhecimento e o decréscimo da população, a perda da importância da atividade agrícola e a insuficiência da população ativa, são os exemplos mais significativos do atual estado da população portuguesa.
Para combater a desertificação desta região, pode-se começar por  incentivar a prática do turismo rural com, por exemplo, campanhas de marketing, restauração de antigas habitações e outras estruturas, agora abandonadas, para fins como hotelaria ou restauração.
A deserttificação do interior é, sem dúvida, um problema difícil de resolver. Urge tomar medidas políticas, sociais e económicas de combate a este fenómeno, com o objetivo de ter um território mais equilibrado.

13 março 2019


Fomos notícia


Sempre em ação



06 fevereiro 2019



Momentos afetuosos no nosso clube




29 janeiro 2019


Algures no  Universo, 28 de janeiro de 2019
Saudações caros cidadãos,

                 É com o coração a sangrar que me dirijo a vocês! Vivo em grande angústia, num enorme sofrimento, e isto é tudo por vossa causa! Os meus pulmões estão a ficar doentes, sem oxigénio. Sinto que estou a desfalecer, sem força para vos dar o que necessitam para sobreviverem… mas a culpa é vossa.
 As vossas atitudes e comportamentos estão a poluir muito o ar e a minha atmosfera está a ficar frágil, a camada do ozono está enferma e por ela vão passar os raios de sol mais perigosos. O Homem não está a cumprir o seu papel, não reduz, não reutiliza, não recicla e isso faz com que existam muitos resíduos nas minhas entranhas. E as minhas água estão poluídas i improprias para consumo e nos oceanos o lixo abunda, principalmente o plástico que mata os seres vivos. Pobres dos peixinhos!  Pobres de mim! Pobre de vós!
Ai, e a minhas florestas, coitadas todos os dias choram lágrimas de sangue ou são os incêndios ou é o corta exagerado de árvores,  a desflorestação.  Se assim continuarem um dia, dentro em breves, não haverá oxigénio e a vida não terra terá o seu fim.
                Sim, estou a sofrer muito, mas vocês irão sofrer também, porque, por este caminho, vocês ficaram sem água para beber, sem oxigénio e sem alimentos, pois como poluem o mar também poluem os solos deitando o lixo para o chão e os produtos ficam contaminados, vocês ficam doentes,…
                Se querem que eu sobreviva e consequentemente vocês, devem deixar de poluir o ambiente, de utilizar plástico desnecessariamente, deixar de se deslocarem tantas vezes de carro e outros meios de transporte poluentes. Optem pela caminhada, a bicicleta e meios de transporte públicos, como os autocarros e transportes amigos do ambiente. Plantem árvores, evitem os incêndios,…
                 E ainda há mais! Se têm visto os telejornais, certamente, já ouviram notícias de morte de animais marinhos por ingerirem plástico que é deitado ao mar. Os animais não têm culpa e não deveriam passar por isto, só porque os humanos usam e abusam do plástico e não o reciclam!
                Eu tenho vergonha e raiva de vós cidadãos que em mim habitais!
                E estes foram só alguns exemplos do que vocês estão a fazer com o meio ambiente. Mas antes que a minha vida acabe queria fazer vos um pedido:
                Por favor, apliquem a politica dos 5r (reduzir, reutilizar, recuperar, reciclar, respeitar), usem a caminhada, a bicicleta e os autocarros, protegem a floresta,…
                Se me estiver a ler não ignore o meu pedido, perceba o meu sofrimento.
                Lute pela minha vida, pela sua e pela dos pobres animais  que estão a sofrer.
                         
Um abraço esperançoso desta vossa amiga Terra
Lara Santos 6º B Nº 9